×
×
×
×
×
×
×
×
×
×
×
×
×
×

Uma derrota que precisa ensinar

Sport perde para o Salgueiro na Ilha do Retiro em partida onde se esperava mais espaço para os atletas da base

Por: Lucas Araujo - Publicado em: 12/03/2021 19:49

Uma derrota que precisa ensinar

Sport perde para o Salgueiro na Ilha

Pela segunda rodada do Campeonato Pernambucano, o Sport recebeu o Salgueiro na Ilha do Retiro nesta quarta-feira (3) e acabou sendo derrotado pelo placar de 2x1. Uma derrota que tende a não comprometer as pretensões leoninas na temporada, mas que pode servir como lição para que o clube ao menos siga o óbvio daquilo que desenhou como seu planejamento para o início do ano e dê mais espaço para a base, sobretudo no estadual.

O Leão tem um calendário cheio para o mês de março, com oito partidas e três competições diferentes. A Copa do Brasil, com premiações imprescindíveis para o atual momento rubro-negro, a Copa do Nordeste, de muito mais apelo que o Pernambucano e que não é comemorada desde 2014 na Ilha do Retiro, e o estadual, de menor nível técnico e onde não se tende a ter dificuldades para se classificar, devendo então ser usado como laboratório para os pratas da casa mostrarem serviço. Principalmente considerando que em meio à situação financeira delicada, o uso da base se faz mais necessário do que nunca: pelo baixo custo e pela possibilidade de negociações lucrativas no futuro.

Mas, num dejavu do mesmo erro de 2020, o que se viu foi a insistência por peças escanteadas, que não mostraram em campo o porque de preterirem as jovens promessas. E o recado foi reforçado já aos 12 minutos, quando Mikael aproveitou erro de passe da zaga adversária, viu que o goleiro estava adiantado e finalizou com maestria do meio de campo, encobrindo o arqueiro e abrindo o placar com um gol de placa.

A alegria, no entanto, durou pouco. Aos 17, após cobrança de escanteio, o zagueiro Leozão aproveitou descuido de Chico e cabeceou para empatar. Os pratas da casa seguiam sendo a fonte de criação das melhores jogadas dos donos da casa, que aos 25 quase fizeram o segundo em finalização na rede pelo lado de fora do bastante participativo Ewerthon, após passar em velocidade e receber bom passe de Ricardinho.

No segundo tempo, o Sport voltou melhor, com um pouco mais de intensidade e mais presença no campo de ataque. O meia Gustavo, um dos melhores em campo, protagonizou as duas primeiras chances de gol na etapa final. Primeiro, aos 2 minutos, recebeu com liberdade e chutou de fora da área, acertando a trave. No rebote, Mikael fez o gol, que foi incorretamente anulado pelo bandeirinha. Aos 17, recebeu cruzamento de Sander, matou no peito e bateu cruzado, mas para fora.

Na metade do segundo tempo, o Salgueiro estava mais acuado, jogando fechado e obrigando os mandantes a chutar mais de fora da área. Aos 23, Serrato arriscou e exigiu boa defesa de Lucas. Aos 30 foi a vez de Ricardinho, mas o goleiro do Carcará defendeu sem dificuldades. Somente aos 38 e aos 39 os leoninos voltaram a assustar com finalizações na grande área. Primeiro com Matheusinho, após boa jogada de Paulinho e depois com Mikael, após bom cruzamento de Gustavo. Mas, nas duas ocasiões o goleiro Lucas salvou os sertanejos.

Nos acréscimos, prevaleceu uma velha máxima do futebol: quem não faz leva. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Raimundo Júnior finalizar com força e virar a partida para o Salgueiro. Assim, se consumou uma derrota com uma carga desnecessária de pressão, que não existiria em caso de escalação composta pelos jogadores da base, que por sinal foram os que mais entregaram resultado. Fica o aprendizado...ou pelo menos deveria ficar.

Posts relacionados

 

Siga nossas redes sociais

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade